Última hora

Coreia do Norte diz que península está "à beira da guerra"

Coreia do Norte diz que península está "à beira da guerra"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Coreia do Norte voltou a realizar disparos de artilharia perto da ilha de Yeonpyeong, bombardeada na terça-feira.

A acção surge após o regime de Pyongyang ter afirmado que as manobras navais entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul vão deixar a península “à beira da guerra”. Os exercícios de quatro dias começam já domingo.

Esta sexta-feira foi o funeral dos dois militares mortos no ataque à ilha de Yeonpyeong. Mas houve mais duas vítimas civis e vários feridos.

Foi a primeira vez desde a guerra das Coreias, que o norte bombardeou uma zona habitada do sul. O ataque desencadeou várias críticas ao governo de Seul e levou à demissão do ministro da Defesa. O novo titular da pasta é um antigo chefe do Estado-Maior das Forças Armadas.

Seul promete responder com mão de ferro no caso de nova agressão. Mas os exercícios navais conjuntos com os Estados Unidos fazem temer o pior e a China já os condenou. Washington respondeu que são apenas manobras “de dissuasão” contra a Coreia do Norte.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.