Última hora

Separado uma átomo antimatéria

Separado uma átomo antimatéria
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cientista do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear, sediado em Genebra, conseguiram capturar átomos anti-matéria.

Está assim aberto caminho para se poder resolver um dos grandes mistério da física.

O achado será agora estudado em laboratório, para finalmente se saber qual é a real diferença entre matéria e anti-matéria.

A cientista italiana, Fabiola Gianotti, entrevistada pelo jornalista Caleudio Rosmino, justifica o sucesso com as elevadas temperaturas criadas, idênticas às do universo primordial:

“A minha experiência, Atlas, observou pela primeira vez um fenómeno que se chama jet quenching. No grande acelerador LHC, reproduzem-se as condições de matéria muito densa, com temperaturas idênticas às do universo primordial, dez microssegundos após o big bang”

EURONEWS: E quais são as perspectivas do programa LHC?

“O LHC tem um programa de física muito importante, porque permitirá responder a questões fundamentais, mistérios ainda não resolvidos. Um destes mistérios, para mim muito fascinante, é procurar compreender de que é composta a matéria escura do universo. Sabemos que 20 por cento do universo é feito de uma forma de matéria que não é a que conhecemos. A matéria comum dos átomos da qual somos feitos”.

Numa explicação corrente, pode dizer-se que o átomo anti-matéria super aquecido separou-se dos congéneres a que estava ligado.

Foi isso que permitiu a respectiva captura. Espera-se agora que, interrogado em laboratório, diga o que, de facto, o distingue da matéria.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.