Última hora
This content is not available in your region

Fundador do WikiLeaks aguarda na prisão próxima decisão da justiça

Fundador do WikiLeaks aguarda na prisão próxima decisão da justiça
Tamanho do texto Aa Aa

O fundador do Wikileaks aguarda na prisão a próxima decisão da justiça.

Julian Assange devia ter sido libertado ontem sob caução, mas os procuradores suecos apresentaram recurso.

Assange é acusado de crimes sexuais na Suécia e poderá ser extraditado.

Uma multidão juntou-se ontem à noite à porta do tribunal em Londres.

O advogado de Assange afirmou que ainda não tinha sido informado da hora da próxima audiência e lamentou a atitude da justiça sueca que insiste na detenção do cliente.

A mãe do activista australiano lançou um apelo para que ajudem o filho, que enfrenta, nas suas palavras, “forças massivas”.

A justiça britânica tinha decidido ontem libertar Assange a troco de uma fiança de 240 mil euros em espécie. O activista seria submetido a termo de identidade e residência, com pulseira electrónica.

Agora, vai ser preciso esperar pelo recurso sueco.

Entretanto, os apoiantes de Assange começaram a recolher fundos para a fiança.

O activista de 39 anos tem recebido manifestações de solidariedade um pouco por todo o mundo.

Os cineastas Michael Moore e Ken Loach anunciaram que doam dinheiro a Assange.

O fundador do Wikileaks fala de um processo com motivações políticas.

O advogado de Assange diz esperar um pedido de extradição da justiça norte-americana.