Última hora

Argel reduz preços para acalmar manifestantes

Argel reduz preços para acalmar manifestantes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo argelino decidiu suprimir alguns impostos ao consumidor para baixar os preços do açúcar e do óleo vegetal. Com esta medida tenta conter a revolta popular que dura há quatro dias. Os confrontos entre manifestantes e forças da ordem já fizeram dois mortos e quatro centenas de feridos. Apesar das medidas governamentais os manifestantes voltaram a sair à rua este sábado nomeadamente em duas localidades da região da Cabília, a leste da capital argelina.

A subida dos preços dos bens alimentares, alguns quase duplicaram, serviu de detonador à revolta social num país marcado por uma taxa de desemprego elevada. A Argélia é o quarto exportador mundial de gás natural e tem reservas em moeda estrangeira que, segundo vários analistas, lhe vai permitir contrariar durante algum tempo os preços dos bens alimentares ditados pelos mercados internacionais.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.