Última hora
This content is not available in your region

Mediação falhou no conflito da Costa do Marfim

Mediação falhou no conflito da Costa do Marfim
Tamanho do texto Aa Aa

A mediação da União Africana no conflito da Costa do Marfim falhou. O enviado especial da União Africana, o primeiro-ministro queniano, Raila Odinga, reconheceu que os esforços foram em vão e ameaçou com mais sanções e com o recurso possível à força se Laurent Gbagbo não fizer marcha atrás.

“O tempo para as negociações de um acordo amigável está a acabar. Além disso, a janela de oportunidade para a amnistia vai continuar a fechar-se, se os apoiantes de Laurent Gbagbo continuarem a cometer crimes contra civis e capacetes azuis”, ameaçou Odinga.

O presidente deposto, Laurent Gbagbo, recusa-se, desde novembro, a abandonar o poder e mantém o cerco ao Hotel do Golf, quartel-general de Alassana Ouatara. A vitória do rival político nas presidenciais de 28 de novembro foi oficialmente reconhecida pela comunidade internacional.

Quinze países africanos examinam agora, novamente, uma possível intervenção militar para afastar Laurent Gbagbo.

A situação pode provocar uma crise humanitária e a ONU lançou um apelo à recolha de fundos.