A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Onda de protestos na Jordânia

Onda de protestos na Jordânia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de cinco mil pessoas desfilaram nas ruas de Amã numa manifestação contra a inflação do preço dos alimentos, a queda do poder de compra e a política económica do governo.

Outras cidades foram palco de protestos, convocados pela oposição e sindicatos.

Os manifestantes reclamaram a demissão do primeiro-ministro Samir Rifai.

Hamzeh Mansour, secretário-geral do principal partido da oposição, a Frente de Ação Islâmica (FAI), explica que o país “entrou numa série de crises: económica, social e política. É tempo de iniciar um projeto de reforma”, defende.

Temendo um efeito de contágio da revolta tunisina, o governo jordano anunciou a redução do preço dos combustíveis e de certos alimentos. Além disso, decidiu aumentar o salário dos funcionários e as reformas de civis e militares.