Última hora

Farinas passou seis horas detido

Farinas passou seis horas detido
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O dissidente cubano Guillermo Farinas já se encontra em liberdade depois de ter passado seis horas nos calabouços da polícia.

Prémio Sakarov para a Liberada de Expressão 2010, Farinas saiu de casa para participar num protesto contra o despejo de uma família e acabou por ser detido juntamente com outras 22 pessoas.

No ano passado, o ativista, que é um dos principais rostos da oposição ao regime castrista esteve 135 dias em greve de fome para exigir a libertação de prisioneiros políticos cubanos.

Acabou por pôr termo ao protesto no momento em que representantes da da Igreja Católica em Cuba intervieram junto do Governo, uma ação que contou também com o apoio do governo espanhol e que culminou na libertação 52 presos políticos.

Muitos desses prisioneiros, que pertencem ao grupo de 75 opositores detidos na “primavera Negra” de 2003 receberam asilo em Espanha.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.