Última hora

Egito: manifestantes não desarmam

Egito: manifestantes não desarmam
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Hoje é feriado no Egito e dia de protesto.

Na praça Tahrir são muitos os que se preparam para mais uma jornada de luta contra o regime de Mubarak.

Para prevenir eventuais tumultos, a segurança foi reforçada.

Os manifestantes vieram para ficar e é isso que dizem desde há 13 dias.

A oposição ameaça endurecer a luta com duas mega manifestações todas as semanas até à queda de Mubarak.

O presidente egípcio está cada vez mais isolado.

Ontem, a liderança do Partido Nacional Democrático demitiu-se. Para secretário-geral do partido foi escolhido um homem conhecido por ter um bom relacionamento com a oposição egípcia.

A Irmandade Muçulmana mostrou-se, entretanto, disponível dialogar.

Os opositores ao regime, muitos de estômago vazio, mostram-se determinado a levar este braço de ferro até ao fim em prol da democracia e de melhores condições de vida.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.