Última hora

UE e Rússia condenam repressão na Líbia

UE e Rússia condenam repressão na Líbia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia e a Rússia consideram inaceitável a violenta repressão em curso na Líbia. Uma declaração comum proferida por Durão Barroso e Vladimir Putin no final da reunião de trabalho em Bruxelas, para concertar posições divergentes.

Após uma pequena alteração no protocolo, o primeiro-ministro russo defendeu a via da não ingerência, criticando indiretamente os europeus, mas disse que, quer a União Europeia quer a Rússia, estão preocupadas com o que se passa na Líbia. A pensar nas eventuais repercussões no Cáucaso do Norte, Vladimir Putin acrescentou: “Estamos preocupados que, apesar das declarações tranquilizadoras, os grupos radicais possam ganhar poder no norte de África”.

A reunião serviu também para falar de vistos e energia. A Rússia deixou clara a sua oposição à política energética da UE, que impede Moscovo de abastecer e deter, ao mesmo tempo, infraestruturas na Europa.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.