Última hora

Imigrantes ilegais revoltam-se em Lampedusa

Imigrantes ilegais revoltam-se em Lampedusa
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de imigrantes permanecem na ilha de Lampedusa, localizada entre a Itália e a Líbia.

Hoje mostraram a sua fúria nas ruas depois de dias a dormirem em tendas improvisadas e com pouca comida.

O centro da ilha, onde moram cerca de 6 mil pessoas, está sobrelotado e a água começa a ser pouca.

Ao todo são já cerca de 5 mil ilegais, a maioria vêm da Tunisia.

Começaram a chegar desde Janeiro, altura em que o presidente Zine El-Abedine caiu do governo.

O objectivo é fugirem para a Itália e países da Europa.

Esta sexta-feira Franco Frattini, ministro dos negócios estrangeiros italiano e Roberto Maroni, ministro do interior, partiram para a tunisia para impor novas restrições.

80 milhões de euros foi o valor prometido pelo governo italiano para prevenir a emigração ilegal do povo da Tunísia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.