Última hora

Última hora

Vigília em Gaza em memória de ativista italiano executado

Em leitura:

Vigília em Gaza em memória de ativista italiano executado

Vigília em Gaza em memória de ativista italiano executado
Tamanho do texto Aa Aa

Uma vigília em memória do ativista italiano pró-palestiniano executado por um grupo salafista próximo da Al-Qaeda. Foi assim, na cidade de Gaza. Velas acesas em memória de Vittorio Arrigoni.

O corpo do ativista de 36 anos foi encontrado sem vida numa casa abandonada, na Faixa de Gaza. Um assassinato que já provocou vivas reações de repúdio, entre elas, a do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

O grupo salafista, que publicou este vídeo no YouTube, tinha ameaçado matar Vittorio Arrigoni se, até às cinco da tarde locais (15, em Lisboa) o Hamas não libertasse o líder do movimento. Mas o ativista foi executado antes da hora limite.

Segundo um porta-voz do Hamas, dois dos seus presumíveis raptores foram detidos.

Arrigoni viva em Gaza desde 2008. Era membro da ONG pacifista pró-palestiana Movimento de Solidariedade Internacional.