Última hora

Japão decreta "zona interdita" em torno de Fukushima

Japão decreta "zona interdita" em torno de Fukushima
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, anunciou que o perímetro de segurança de 20 quilómetros em torno da central nuclear de Fukushima vai passar a ser “zona interdita”.

Naoto Kan revelou a decisão durante uma visita a Fukushima, a região onde se encontra a central seriamente danificada pelo sismo e tsunami de 11 de março.

Apesar do executivo nipónico ter recomendado aos habitantes que vivem entre 20 e 30 quilómetros da central a partirem, a polícia descobriu que mais de 60 famílias não arredaram pé.

A Greenpeace mediu os níveis de radioatividade e garante que há zonas contaminadas a mais de 40 quilómetros da central.

A Tepco, empresa que gere a central, calcula que vão ser precisos três meses para começar a reduzir a radioatividade e entre seis a nove meses para arrefecer os reatores.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.