Última hora

Última hora

Amnistia Internacional denuncia crimes de guerra em Misrata

Em leitura:

Amnistia Internacional denuncia crimes de guerra em Misrata

Amnistia Internacional denuncia crimes de guerra em Misrata
Tamanho do texto Aa Aa

Uso de bombas de desfragmentação, de artilharia pesada em zonas civis, de atiradores furtivos, ataques indiscriminados… são algumas das razões que levam a Amnistia Internacional a acusar as autoridades líbias de crimes de guerra em Misrata.

A terceira maior cidade do país, que se tornou no bastião rebelde da parte ocidental da Líbia, tem sido uma das mais fustigadas pelos ataques das forças do regime.

Um dos últimos alvos foi a companhia de eletricidade local, no oeste da cidade.

Um rebelde explica que “quando nos viram no interior da central elétrica, começaram a disparar tiros de morteiro e roquetes de RPG. Todos os transformadores elétricos ficaram em chamas e os carros também.”

Nas últimas semanas, o principal alvo das forças de Muamar Khadaffi tem sido o porto de Misrata única porta de entrada de ajuda humanitária na cidade.