Última hora
This content is not available in your region

Suíços rejeitam proibição de suicídio assistido

Suíços rejeitam proibição de suicídio assistido
Tamanho do texto Aa Aa

A maioria dos eleitores do cantão suíço de Zurique rejeitou este domingo, em referendo, duas propostas que pretendiam proibir o suicídio assistido ou ilegalizá-lo para pessoas que não habitem na região.

A proposta que pretendia proibir o suicídio a nível federal, obteve 15 por cento de votos positivos e aquela que pretendia apenas permitir o acesso ao suicídio assistido aos habitantes de Zurique, foi rejeitada por 22 por cento da população.

Ambas eram apoiadas por políticos conservadores e grupos religiosos.

O Suicídio assistido foi legalizado na Suíça em 1941 e, por ano, cerca de 200 pessoas tomam esta decisão.

O resultado do referendo reflete a crença disseminada entre os suíços de que cabe a cada indivíduo escolher quando e como deve morrer.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.