Última hora
This content is not available in your region

Egípcios exigem julgamento transparente de Mubarak

Egípcios exigem julgamento transparente de Mubarak
Tamanho do texto Aa Aa

Os egípcios prometem manter a pressão nas ruas para que justiça seja feita. O anúncio do julgamento de Hosni Mubarak e dos filhos é um desafio histórico num país governado pelo exército. A população quer um processo justo e transparente e, para sexta-feira, está marcada nova manifestação na Praça Tahrir, no Cairo.

O ex-presidente e os filhos Alaa e Gamal foram formalmente acusados de abuso de poder, corrupção e morte de manifestantes.

O ministro egípcio dos Negócios Estrangeiros, Nabil al-Araby, confirmou que Mubarak continua no hospital de Sharm el Sheik e que a sua condição física está a ser analisada. Garantiu que quer mostrar que o Egito é “um país que aplica a lei” e agora há que averiguar se Mubarak “tirou partido da justiça enquanto foi presidente.”

Ainda não se sabe onde e quando Mubarak vai ser julgado. Para já permanece no hospital de Sharm el Sheik devido ao problema cardíaco que teve após abandonar o poder. O ex-presidente que governou o país durante três décadas arrisca-se à pena de morte, caso seja considerado responsável pela morte dos manifestantes durante os 18 dias de protestos.