Última hora
This content is not available in your region

Países emergentes reclamam liderança do FMI

Países emergentes reclamam liderança do FMI
Tamanho do texto Aa Aa

Christine Lagarde não quer que a candidatura ao FMI seja etiquetada como “europeia”. A ministra francesa das Finanças prefere angariar apoios além-fronteiras numa altura em que os países emergentes reclamam a liderança do Fundo Monetário Internacional.

Brasil, China, Rússia, Índia e África do Sul querem quebrar a tradição que sempre levou um europeu à chefia do FMI.

Durante uma reunião da OCDE em Paris, o ministro sul-africano das Finanças, Pravin Gordhan, sublinhou que a preocupação dos europeus foi sempre a de garantir a liderança do FMI. Mas, “tendo em conta as discussões no G20, é suposto haver um processo aberto, transparente e baseado no mérito”.

O México propõe o governador do seu Banco Central para a liderança do Fundo Monetário Internacional.

“O governo mexicano apoia a candidatura de Agustin Carstens, ainda que reconheça que a ministra francesa das Finanças tem méritos suficientes para liderar a instituição. No entanto, pensamos que o governador do Banco Central mexicano tem ótimas referências para liderar o FMI”, declarou o ministro das Finanças mexicano, Ernesto Cordero.

10 de Junho é a data limite para a apresentação de candidaturas à liderança do FMI.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.