A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Protesto na Bósnia contra detenção de Mladic

Protesto na Bósnia contra detenção de Mladic
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de sérvios da Bósnia reuniram-se na localidade de Sokolac, a 50 quilómetros de Sarajevo, para protestar contra a detenção de Ratko Mladic.

Na Sérvia, o Partido Radical convocou uma manifestação para este domingo, no centro de Belgrado, em apoio ao ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia, acusado de genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade.

O advogado de Mladic transmitiu um apelo do ex-general aos simpatizantes, para que mantenham a “calma”.

Milos Saljic disse ainda que “ele não se sente culpado e não reconhece [o Tribunal Penal Internacional de] Haia”.

O advogado defende, no entanto, que o seu cliente demonstra falta de coerência, em apoio da tese dos familiares de Mladic, que acreditam que o ex-general de 69 anos não está em condições de ser julgado, ao contrário do que declarou uma juíza sérvia.

Em Visegrad, na Bósnia-Herzegovina, decorreu este sábado uma manifestação bem diferente.

Entre mil e dois mil muçulmanos bósnios juntaram-se na ponte sobre o rio Drina para recordar os familiares assassinados durante a limpeza étnica conduzida pelas forças sérvias comandadas por Mladic. Os corpos de muitas das vítimas foram encontrados nas margens do Drina.