Última hora
This content is not available in your region

El Bulli vai ser fundação para estudo da gastronomia molecular

El Bulli vai ser fundação para estudo da gastronomia molecular
Tamanho do texto Aa Aa

O famoso restaurante El Bulli do chefe catalão Ferran Adriá vai fechar as portas este verão.
O estabelecimento cinco vezes considerado com o melhor restaurante do mundo deverá reabrir em 2014 como fundação dedicada à investigação sobre gastronomia molecular.

A Gastronomia Molecular dedica-se ao estudo dos processos químicos e físicos ligados à culinária.
A abordagem molecular olha também para os aspetos sociais, artísticos e técnicos da gastronomia.
 
“É uma experiência diferente. É outro tipo de cozinha. O acto de comer implica não apenas cinco mas seis elementos. Nós inventamos o elemento da mente. É um conceito novo, é fantástico”, afirma o chefe Vishel Khulve.
 
Todos os anos, três mil cozinheiros de todo o mundo competem para conseguir uma vaga de estagiário na cozinha de El Bulli.
 
Cada refeição é composta por 50 pratos e dura cerca de quatro horas.
 
Esta experiência gastronómica custa quase 300 euros, sem contar com as bebidas e a gorjeta.
 
A refeição é uma mistura de cozinha, arte e ciência.
 
“Eu dialogo com outras disciplinas, com a arte com o desenho com a ciência. A vanguarda suscita sempre críticas e é bom. Se não estão de acordo é porque não te entendem e se não te entendem é porque estamos a fazer algo de vanguarda. Devemos ficar preocupados é quando toda a gente nos entende”, explica Ferran Adriá.
 
Antes da abertura da Fundação em 2014, as façanhas da estrela da gastronomia molecular vão ser retratadas no grande ecrã A película de Hollywood vai ser filmada no próprio restaurante de Ferran Adria na Catalunha.