Última hora

Última hora

Sírios encurralados pelo medo

Em leitura:

Sírios encurralados pelo medo

Sírios encurralados pelo medo
Tamanho do texto Aa Aa

Multiplicam-se os acampamentos improvisados na Síria, a poucos metros da fronteira com a Turquia.

Homens, mulheres e crianças vivem acorrentados ao medo. Fogem da repressão de Bashar Al-Assad, mas temem ficar reféns nos campos de refugiados construídos no país vizinho.

Decidiram, por isso, ficar por aqui até que a escolha se faça entre a vida ou a prisão.

“Nesta tenda estão 20 pessoas. Não há comida, água ou roupa. Olhe para nós, estamos a sofrer. As crianças estão à chuva e ninguém se importa. Nem o presidente sírio nem o presidente turco. Somos seres humanos” afirma uma mulher. ¨

As condições melhoram na Turquia. Mas uma vez aqui, ninguém pode sair.

Segundo as autoridades turcas, no território estão cerca de 9000 refugiados. Muitos dececionados com a falta de apoio por parte dos militares sírios.

“O exército do Egito e o exército da Tunísia protegiam o povo, enquanto as tropas sírias estão a matar as pessoas. Estão do lado de Bashar Al-Assad e do sistema” refere um jovem refugiado.

Militares que segundo testemunhas preparam uma ofensiva na cidade síria de Maarat al-Numaan.

Depois de Jisr al Choughour, as tropas fiéis a Bashar al-Assad seguem para o oeste decididas acabar com a insurreição.

Pelo caminho destroem tudo o que encontram: cidades, vilas, campos de cultivo e populações.