Última hora
This content is not available in your region

Novos confrontos no Cairo

Novos confrontos no Cairo
Tamanho do texto Aa Aa

Os confrontos na noite passada, no Cairo, fizeram mais de mil feridos, segundo o governo.
 
A capital egípcia foi o palco de distúrbios em que milhares de manifestantes se envolveram em cenas de batalha campal com a polícia.
 
São os confrontos mais graves desde a queda do regime de Hosni Mubarak. Os manifestantes pedem uma aceleração das reformas democráticas e menos poder para os militares.
 
Alguns criticam o rumo que os mais violentos deram às manifestações: “Eles não são revolucionários, não fazem ideia do que é a revolução, nem lhes interessa a política. Só estão aqui para destruír, mais nada!”, diz um manifestante.
 
O centro dos protestos está a ser a praça Tahrir, que durante a chamada “primavera egípcia” acolheu centenas de milhares de manifestantes que acabaram por levar Mubarak a deixar o poder.
 
Os críticos dizem que a forma como a polícia e os militares estão a lidar com os protestos prova que pouca coisa mudou no que toca à relação de forças.