Última hora
This content is not available in your region

Holanda considerada responsável por mortes em Srebrenica

Holanda considerada responsável por mortes em Srebrenica
Tamanho do texto Aa Aa

Quase vinte anos depois dos factos e num recurso, a justiça considerou o Estado holandês responsável pela morte de três muçulmanos do enclave de Srebrenica durante a guerra da Bósnia.

Aconteceu durante os conturbados dias de Julho de 1995, na mesma altura em que oito mil homens e rapazes muçulmanos foram chacinados às mãos das tropas sérvias da Bósnia, comandadas por Radto Mladic e Radovan Karadzic.

Damir Mustafic, queixoso e familiar de uma das vítimas, disse estar “muito satisfeito por terem finalmente ganho o caso… que não esperava a vitória”.

O tribunal holandês considerou que as tropas holandesas da ONU deveriam ter protegido os muçulmanos. O Estado ficará obrigado a pagar compensações mas pode ainda recorrer para o supremo.

A decisão abre também boas perspetivas para o processo apresentado pelas mães de Srebrenica contra o Estado holandês por responsabilidade no terrível massacre de 8 mil pessoas.

Sabaheta Fejzic, uma sobrevivente conta que o pior de tudo foi o silêncio dos holandeses depois tudo ter terminado.

O processo sobre o massacre está no Supremo Tribunal holandês. Pode seguir para o Tribunal Europeu de Justiça para contestar a imunidade da ONU, que, apesar de estar no terreno, não atuou para impedir aquele que é considerado o crime mais horrendo na Europa depois da II Guerra Mundial.