Última hora
This content is not available in your region

As ambições da Polónia para os próximos seis meses

As ambições da Polónia para os próximos seis meses
Tamanho do texto Aa Aa

A coesão como motor do crescimento económico e o desenvolvimento das relações dos 27 com o Norte de África e a Europa Oriental são algumas das prioridades da primeira presidência polaca da União Europeia.

Nos próximos seis meses, a Polónia promete fazer face a interesses nacionalistas e posicionar-se a favor da unidade de ação e pensamento.

O primeiro-ministro polaco diz que na origem da crise não estão as instituições, o orçamento ou os objetivos da Europa e considera que é um erro pensar o contrário. Donald Tusk defende que ao reduzir o papel da Europa e das suas competências se está a cair no nacionalismo que nada ajuda no combate à crise.

O otimismo domina o programa de Varsóvia para os próximos seis meses. O risco de agravamento da crise das dívidas soberanas é o principal obstáculo às ambições polacas.