Última hora
This content is not available in your region

Saúde em Itália sofre com medidas de austeridade

Saúde em Itália sofre com medidas de austeridade
Tamanho do texto Aa Aa

O pacote de austeridade votado agora pelo senado italiano tem um preço a pagar e o setor da saúde é um dos mais afetados. O público teme que os cortes signifiquem uma queda na qualidade do serviço aos utentes.

Andrea Filippi é diretor do centro de psicologia infantil de uma clínica em Viterbo, perto de Roma: “Os hospitais e os cuidados de saúde vão sofrer particularmente. Penso que a medida que mais coloca em risco a assistência médica é o congelamento das contratações, porque isso vai impedir a substituição dos trabalhadores que partem para a reforma”.

Para o público, as consequências destas medidas não deixam margem para dúvidas: são os mais fracos que vão pagar. O sistema de pensões vai também mudar. A partir de 2013, a idade da reforma sobe e vai ser introduzida uma contribuição de solidariedade sobre as pensões mais altas. Vai ainda ser introduzida uma taxa moderadora para as consultas nos hospitais públicos.

A discussão destas medidas no senado foi apressada pelo governo, depois do descalabro nos mercados, causado pelos problemas com a dívida. A Itália pode vir a ser a próxima vítima da crise da zona euro.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.