Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Darfur: acordo de paz olhado com otimismo e ceticismo

Darfur: acordo de paz olhado com otimismo e ceticismo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos saúdam o acordo de paz assinado entre o governo de Cartum e um grupo rebelde do Darfur, região do Sudão em conflito armado desde 2003.

O documento assinado no Qatar prevê que a identidade do Darfur seja decidida em referendo e estipula, por exemplo, a divisão da riqueza entre Cartum e os rebeldes.

O presidente do norte do Sudão considera que este é um momento histórico que “marca o início de uma nova etapa no Darfur.”

Mas os grupos mais radicais rejeitam o documento e dizem que não resolve os verdadeiros problemas.

Euronews: “A assinatura do acordo representa o primeiro passo em direção à paz, mas a solução para o conflito está ainda longe do fim já que o principal grupo rebelde recusa sentar-se à mesa das negociações.”

O conflito no Darfur terá provocado, segundo as Nações Unidas, 300 mil mortos e mais de dois milhões de deslocados. As tentativas para pôr fim à violência caíram por terra e muitos analistas duvidam que, desta vez, a situação vá ser diferente.