Última hora
This content is not available in your region

Oitenta mortos na Noruega

Oitenta mortos na Noruega
Tamanho do texto Aa Aa

Trágico balanço dos dois atentados ocorridos, na tarde de sexta-feira, na cidade de Oslo e na ilha vizinha de Utoya. As autoridades já contabilizaram 80 mortos, dezenas de feridos, nove deles em estado grave.

Durante toda a noite, foram encontrados feridos e transportados para os hospitais.

Um sobrevivente deixou o seu testemunho dramático:

“O meu melhor amigo disse-me que nós tinhamos de fugir e eu fugi. Eu tive que voltar, mas não podia voltar para trás de qualquer maneira porque não queria ser visto pelo assassino. Então, ouvi um tiro, ouvio-o a raspar na minha cabeça e a seguir caí no chão. Depois atirei-me para trás das rochas”.

O assassino vestia um uniforme da polícia e disparou contra os 560 jovens que participavam na Universidade de Verão do Partido Trabalhista.

As autoridades disseram apenas que se trata de um norueguês, de 32 anos de idade, ligado a grupos de extrema-direita e com duas armas registadas em seu nome.

A polícia encontrou, na ilha, grande quantidade de explosivos, não detonados.

O primeiro-ministro, Jens Stoltemberg era ali esperado.

Duas horas antes, um carro armadilhado explodiu junto ao gabinete do Primeiro-Ministro, provocando sete mortos e dezenas de feridos.