Última hora
This content is not available in your region

Noruega relembra vítimas do massacre de Utoeya um mês depois

Noruega relembra vítimas do massacre de Utoeya um mês depois
Tamanho do texto Aa Aa

A Noruega relembra este domingo, a nível nacional, as vítimas do massacre de Utoeya.

Para as comemorações, um mês após o ataque perpetrado por Anders Behring Breivik, está previsto um concerto que reúne alguns dos melhores artistas do reino e ao qual vão assistir a família real, os chefes de governo dos países nórdicos e as famílias das vítimas.

Estas comemorações decorrem um dia depois dos sobreviventes terem visitado a ilha pela primeira vez desde o massacre de 22 julho.

Adrian Pacon, de 21 anos, é um dos sobreviventes, mas chegou a ter a arma de Breivik apontada à cabeça. Só teve tempo para dizer “não dispares” e o assassino começou a disparar noutra direção.

Adrian conta que “honestamente, sente-se bem. Sinto que estamos mais perto de voltar a conquistar esta ilha e, aliás, já a vejo como se a tivéssemos conquistado hoje.”

Das 77 vítimas do massacre na ilha a 40 quilómetros de Olso, 69 morreram. Os visitantes puderam ficar o tempo que quiseram e deixar flores ou velas em Utoeya.

Breivik, de 32 anos e autor confesso dos ataques, fez explodir um carro bomba junto ao complexo governamental e dirigiu-se depois para a ilha, onde abriu fogo indiscriminadamente contra os jovens

do acampamento da Juventude Trabalhista.