A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Militares sírios matam mais duas dezenas de manifestantes

Militares sírios matam mais duas dezenas de manifestantes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Novos protestos na Síria causam a morte a mais 21 pessoas.

As forças de segurança dispararam contra os manifestantes em várias cidades, especialmente nos subúrbios de Damasco.

Apesar das sanções e da pressão internacional, as autoridades sírias continuam com a política de repressão.

A revolta síria que desde 15 de março é violentamente esmagada pelo regime casou já 2400 vítimas mortais, segundo a ONU.

Por regra as manifestações acontecem à saída das mesquitas, após a oração, mas às sextas-feiras, dia de repouso islâmico, a mobilização é maior.

Confrontado por um movimento de contestação que no começo só pedia reformas democráticas, o presidente Bashar al-Assad é visto agora como um tirano, ao mesmo nível de Muammar Kadafi.