A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tanzânia: Zanzibar promete agir contra os responsáveis do naufrágio

Tanzânia: Zanzibar promete agir contra os responsáveis do naufrágio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Já começaram os funerais das 200 vítimas, enquanto ainda se procuram os outros passageiros que iam a bordo do navio Spice Island, que naufragou esta sexta-feira, junto ao arquipélago de Zanzibar.

Os habitantes juntaram-se esta manhã, na capital Stone Town, para os enterros que marcam também o início de 3 dias de luto, decretados pelo governo.

Ontem, um estádio acolheu a maioria dos corpos para que fossem identificados pelos familiares.

A maioria eram locais que regressavam da ilha de Pemba, depois das férias e do fim do Ramadão.

“Eu penso que a culpa reside no operador do navio. Sabemos que a embarcação estava sobrelotada desde a Tanzânia até Zanzibar. Eles têm de explicar porque aumentaram a capacidade do navio”.

Segundo um comissário da polícia o navio vinha com excesso de carga desde o porto de Dar es Salaam, com veículos, cimento, e transportava 800 pessoas quando a licença destinava-se a 600 passageiros.

Este foi o maior desastre marítimo dos últimos 15 anos, na Tanzânia.