Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Um judeu em Tripoli

Um judeu em Tripoli
Tamanho do texto Aa Aa

David Gerbi apresenta-se como o primeiro judeu a regressar à Líbia após a queda de Kadhafi em agosto.

Em 1967, com 12 anos, ele e a família fugiram de Tripoli porque a hostilidade dos árabes provocada pela Guerra dos Seis Dias, levou a que os judeus do bairro onde vivia fossem atacados.

Dois anos mais tarde Muammar Kadhafi expulsou cerca de 38 mil judeus que tinham ficado no país e confiscou os seus bens.

A maioria das sinagogas foi destruída ou transformada em mesquitas.

“Kadhafi tentou apagar os judeus da memória. Tentou acabar com a língua Amazigh e com a religião dos judeus. Destruiu mesmo mesquitas em Misrata e em outras cidades.

Por isso quero trazer de novo um legado. Quero dar aos líbios judeus a oportunidade de regressarem”, disse David Gerbi.

Psicoterapeuta e a viver em Itália, David Gerbi quer que a sinagoga Dar Bichi se torne um símbolo da reconciliação entre judeus e muçulmanos líbios.

Para já procura tornar-se membro do CNT para representar uma população judaica ainda inexistente.