Última hora
This content is not available in your region

Turquia critica apelo de Sarkozy ao reconhecimento do genocídio arménio

Turquia critica apelo de Sarkozy ao reconhecimento do genocídio arménio
Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia diz que a França deve enfrentar o passado colonial antes de dar lições aos outros. Ancara reagiu desta forma à visita de Nicolas Sarkozy à Arménia, durante a qual o presidente francês apelou ao reconhecimento do genocídio arménio.

O ministro turco dos Negócios Estrangeiros reagiu dizendo que “tais declarações constituem um oportunismo político. Infelizmente, é algo que acontece na Europa cada vez que nos aproximamos de uma eleição. Seria mais benéfico para a paz mundial se a França confrontasse a sua própria história primeiro, especialmente no que diz respeito às nações africanas”.

Em 2007, Sarkozy disse à Argélia – uma ex-colónia – que a geração atual não é responsável pelos erros do passado.

Mas esta quinta-feira, na capital arménia, sublinhou que “se um grande país, como a Turquia, admitisse uma página negra da sua História, a existência do genocídio do povo arménio no início do século XX, a França e a Arménia considerariam o gesto como um importante passo em frente”.

A Turquia rejeita que o massacre de um milhão e meio de arménios no fim do Império Otomano seja classificado como genocídio. Muitos turcos vêm Sarkozy como um ícone dos preconceitos europeus contra a adesão de um país de maioria muçulmana.