Última hora
This content is not available in your region

Tribunal Europeu proíbe patentes de estudos com embriões

Tribunal Europeu proíbe patentes de estudos com embriões
Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Europeu de Justiça proibiu qualquer patente de investigações com células estaminais que impliquem a destruição do embrião.

A máxima instância judicial da União Europeia afirma que “a investigação científica com recurso a embriões humanos não pode beneficiar da proteção do direito das patentes”.

O Tribunal Europeu foi chamado a pronunciar-se na resolução de um conflito que opunha um estudo desenvolvido por um cientista alemão e a organização ambientalista Greenpeace.

O cientista, Oliver Brüstle, considera a decisão como “um lamentável passo atrás na investigação biomédica”, que afeta a competitividade europeia em relação aos Estados Unidos e à Ásia.

Brüstle detinha uma patente pelo trabalho de conversão de células estaminais embrionárias em células neurais, um estudo destinado nomeadamente ao combate à doença de Parkison.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.