Última hora

Última hora

David Cameron diz não guardar rancor contra "rebeldes" conservadores

Em leitura:

David Cameron diz não guardar rancor contra "rebeldes" conservadores

David Cameron diz não guardar rancor contra "rebeldes" conservadores
Tamanho do texto Aa Aa

Vítima de uma derrota política de peso no referendo deste domingo, o primeiro-ministro britânico desfaz as dúvidas.

Cerca de 80 deputados conservadores votaram a favor de uma consulta popular sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, mas apesar do desrespeito da disciplina partidária David Cameron minimiza a postura: “Não guardo rancor nem ressentimento. São colegas estimados e entendo o que as pessoas sentem, mas há que fazer o que é correto e dar exemplo político e era disso que se tratava ontem.”

O “Não” foi o claro vencedor com 483 votos contra e 111 favoráveis. Os liberais-democratas de Nick Clegg, tradicionais defensores da União Europeia, não escondem o incómodo perante a postura dos parceiros de Governo.

“Os eurocéticos têm de ser muito cuidadosos com o que desejam, porque se sucederem nos seus intentos – e não sucederão pelo menos enquanto eu estiver no Governo – se sucederem na ideia de empurrar o país para a saída, serão afetadas as famílias britânicas, os negócios, os empregos e as comunidades britânicas. Não deixarei que isso aconteça”, disse o vice-primeiro-ministro britânico Nick Clegg.

A mais expressiva rebelião de que há memória num debate sobre a Europa foi acompanhada de protestos anti europeístas. Uma sondagem para o jornal “The Guardian” revela que 49% da população votaria a favor de uma saída da União Europeia em caso de referendo.