Última hora
This content is not available in your region

Juros da dívida italiana atingem nível perigoso

Juros da dívida italiana atingem nível perigoso
Tamanho do texto Aa Aa

Os juros da dívida italiana aproximaram-se dos 7%, nível considerado insustentável pelos mercados e que levou outros países europeus a pedirem ajuda financeira.

Os investidores consideram que sem a intervenção do Banco Central Europeu (BCE) as taxas italianas teriam atingido os valores que forçaram Portugal e Irlanda a aceitar o resgate.

A dívida pública de Itália ronda os 1,9 biliões de euros, 120% do Produto Interno Bruto (PIB). As taxas de juro da dívida bateram um recorde desde a criação do euro, ao chegarem aos 6,7%. Estima-se que o país precise de pedir 300 mil milhões de euros em 2012.

“A dívida privada italiana não é má, mas a dívida pública é terrível. Se eles não puderem pagar a dívida pública, vão pagar juros mais elevados e há uma possibilidade real de incumprimento, caso não sejam tomadas medidas que mostrem que os italianos estão a enfrentar”, sublinhou James Walston, professor na Universidade Americana de Roma.

O Banco Central Europeu adquiriu cerca de 9,5 mil milhões de euros de obrigações soberanas de países europeus na semana passada, depois da entrada em funções do novo presidente, Mario Draghi.

O Eurogrupo disse, terça-feira, que vai esperar até ao final da semana que a Itália responda a questões colocadas sobre as reformas que o país se comprometeu a fazer para conter a dívida soberana.