Última hora
This content is not available in your region

Violência no Congo contra apoiantes de Tshisekedi

Violência no Congo contra apoiantes de Tshisekedi
Tamanho do texto Aa Aa

No Congo, esta sexta-feira, a polícia impediu uma tentativa de reunião dos partidários de Etienne Tshisekedi num estádio de Kinshasa.

Tshisekedi, que rejeitou a reeleição de Joseph Kabila, alegando irregularidades também denunciadas por observadores internacionais, autoproclamou-se presidente da República Democrática do Congo e pretendia fazer o juramento.

Uma mulher diz que foi ao juramento do Presidente Tshisekedi mas que a polícia entrou a matar. Fala de tanques e de canhões de água. Para dispersar os populares a polícia usou gás lacrimogéneo e fez dezenas de detenções.

As autoridades tinham proibido esta ação dizendo que o país já tem um presidente eleito que fez o juramento.

O atual presidente foi oficialmente reeleito com 48,95% dos votos contra 32,33% do seu opositor. O chefe de Estado foi empossado na terça-feira, em Kinshasa.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.