A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

O silêncio pelos que morreram no tsunami de 2004

O silêncio pelos que morreram no tsunami de 2004
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, deu o exemplo ao iniciar os dois minutos de silêncio, em observância pela morte de mais de 230 mil pessoas, no tsunami de há sete anos.

Esta segunda-feira recordou-se esse tristemente famoso 26 de Dezembro, quando a terra tremeu com uma intensidade raramente registada ao longo da História.

Indonésia, Tailândia, Índia, Sri Lanka, foram os países mais devastados pelo tsunami que engoliu localidades inteiras.

Vários memoriais foram preparados para assinalar a data, para além das cerimónias religiosas, budistas, cristãs, muçulmanas, que acolheram as orações de todos os que perderam alguém para a fúria destruidora das águas.

Artigos relacionados: Tsunami de 2004: uma catástrofe não anunciada