Última hora

Paquistão: alta tensão entre o governo e o exército

Paquistão: alta tensão entre o governo e o exército
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A tensão crescente entre as autoridades civis e militares do Paquistâo começa a tornar-se inquietante.

O primeiro-ministro criticou fortemente o exército e os serviços secretos e recusa-se a pedir desculpa apesar do descontentamento destas duas poderosas instituições do regime.

A fúria dos militares foi ainda alimentada pela substituição do ministro da Defesa, que o chefe do governo acusa ter falhado em termos de conduta e comportamento legal.

Num comentário à imprensa, Yusuf Raza Gilani explica que “só tem responsabilidades perante o parlamento e que não tem que prestar contas a uma só pessoa”.

O responsável máximo do exército exige a retirada das acusações. As relações azedaram quando o chefe do estado maior apresentou uma queixa em tribunal contra o primeiro-ministro.

Os receios de um novo golpe de estado no Paquistão começam a fazer-se sentir. Os militares já derrubaram 3 governos desde a independência em 1947.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.