Última hora

Relatos de pânico no cruzeiro italiano encalhado

Relatos de pânico no cruzeiro italiano encalhado
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um vídeo amador de um dos sobreviventes do naufrágio ao largo da costa italiana mostra o ambiente de pânico quando os passageiros tentavam escapar do navio de cruzeiro.

Entre os testemunhos, multiplicam-se relatos de pessoas que saltaram para o mar ou lutaram para conseguir um colete salva-vidas ou um lugar num dos botes de socorro.

Um passageiro norte-americano explica que “havia pessoas completamente em pânico. Uma rapariga estava tão preocupada que começou a tentar agarrar outras pessoas, o que é perigoso, sobretudo quando se tenta nadar. Alguém pode, por exemplo, atingir-nos na cara”.

Outro explica que “o barco parecia estar a tombar rapidamente” e, por isso, pensaram que seriam “atingidos”. Mas afinal “estava a virar-se lentamente, era possível vê-lo”. Acrescenta que, no seu grupo, eram todos “bons nadadores” e acompanharam “uma família francesa com duas filhas de 10 e 12 anos”.

Passado o susto, há quem se queixe da fraca assistência por parte dos serviços de socorro italianos e da tripulação do cruzeiro.

Um passageiro italiano explica que quando chegou ao porto, depois de ser transportado pela guarda costeira, sentiu-se “de certa forma abandonado, porque ninguém do navio podia fazer nada para ajudar os sobreviventes. Quem ajudou realmente toda a noite foram os residentes da ilha de Giglio”.

Muitos passageiros apontam o dedo à companhia italiana que gere o navio, acusada de desorganização no momento da tragédia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.