Última hora

News Corp. admite mentiras e destruição de provas

News Corp. admite mentiras e destruição de provas
Tamanho do texto Aa Aa

O gigante da comunicação social News Corporation terá admitido às vítimas do caso das escutas telefónicas no Reino Unido que executivos do grupo mentiram aos investigadores e destruíram provas.

A mudança de estratégia vai fazer com que a subsidiária britânica do grupo, a News International, pague indemnizações a 19 das vítimas para evitar processos judiciais.

Entre as vítimas das escutas telefónicas estão estrelas de cinema, do desporto e também políticos.

Uma fonte judicial anunciou que 19 dos primeiros 26 casos estão em fase de acordo extra-judicial. Mas a polícia diz que existem quase 6 mil potenciais vítimas.

O trabalhista Chrys Bryant, da oposição, comenta: “a News International tem mentido durante mais de um ano e finalmente começa a deixar-nos ver a ponta do iceberg sobre a verdade. Mas parece-me muito claro que depois do que revelaram em tribunal mais pessoas vão para a prisão”.

As raízes do escândalo vão até 2007 quando a polícia abriu um inquérito sobre suspeita de pirataria de telefones. O escândalo tornou-se numa autêntica bola de neve implicando inclusive um antigo assessor do primeiro-ministro David Cameron.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.