A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Famílias prestam tributo às vítimas do Concordia

Famílias prestam tributo às vítimas do Concordia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As famílias das vítimas do paquete Costa Concordia continuam a prestar-lhes homenagem, lançando flores no local onde a embarcação encalhou.

Outros, ainda esperam notícias dos 24 desaparecidos.

Esta sexta-feira, na pequena ilha italiana de Giglio, representantes de vários organismos reuniram-se de urgência, para decidir, em que momento devem ser retomnadas as buscas.

Durante a manhã, as operações foram suspensas, porque as condições atmosféricas eram consideradas adversas.

Os ventos fortes provocaram mesmo uma deslocação do navio.

A Proteção Civil diz que a proa se está a deslocar 7 milímetros por hora e a ré 15.

São valores aparentemente pouco significativos mas que impedem a descida dos mergulhadores e a sua entrada no navio.

Para além das 11 mortes confirmadas, há também 24 desaparecidos. Doze são alemães, cinco italianos, dois franceses, dois americanos e ainda três tripulantes: um italiano, um peruano e um indiano.

Outro aspeto que preocupa as autoridades é o da bombagem do combustível dos tanques. Com esta instabilidade, a operação é considerada perigosa, podendo originar uma maré negra.

Mas a permanência do gasóleo pode também provocar uma tragédia ecológica, em caso de fuga.

Uma preocupação redobrada, por se tratar do arquipélago da Toscania, classificado de reserva natural.

É uma possibilidade que não está excluída, atendendo à situação crítica do navio e ao estado geral do tempo, na zona.

A reunião desta tarde deve decidir o prosseguimento das operações, embora com reservas.