Última hora
This content is not available in your region

Costa Concordia pode provocar uma catástrofe ecológica

Costa Concordia pode provocar uma catástrofe ecológica
Tamanho do texto Aa Aa

Uma semana após o naufrágio do Costa Concordia, a grande preocupação das autoridades italianas é tentar evitar a catástrofe ecológica.

Os depósitos do navio têm 2800 toneladas de combustível que podem, a qualquer momento, começar a derramar-se no mar.

O comandante da Guarda Costeira, não esconde a apreensão: “Estamos a verificar com a máxima urgência as possibilidades de transferir o combustível para o exterior, obviamente de forma segura, através de grandes mangueiras”

A operação apresenta-se delicada. Vai ser preciso perfurar o caso na zona dos tanques de combustível, aquecer o fuel que se encontra quase solidificado e bombeá-lo para um outro navio.

O pior é que o barco não está estabilizado. A popa e a proa estão assentes sob dois rochedos , o corpo do navio está suspenso e o risco de que se afunde com o movimento das correntes é enorme.

Consciente da urgência da situação, o governo italiano já decretou o estado de catástrofe natural para a zona atingida pelo naufrágio.

A decisão implica que todas as operações relacionadas com o acidente são consideradas de interesse nacional e requerem a participação das instituições nacionais.