Última hora
This content is not available in your region

Fundador da Megaupload ainda não sabe medida de coação

Fundador da Megaupload ainda não sabe medida de coação
Tamanho do texto Aa Aa

O fundador da empresa de partilha de ficheiros na internet, Megaupload.com, vai permanecer detido na Nova Zelândia até o juiz de instrução decidir se aguarda em liberdade ou não o julgamento por pirataria informática “on-line” e lavagem de dinheiro.

O juiz David McNaughton considerou o caso demasiado complexo para decidir de imediato quais as medidas de coação, se as houver, a aplicar sobre Kim Schmitz, também conhecido por Kim Dotcom. Uma decisão apenas será tornada pública na terça ou na quarta-feira.

A defesa argumenta que não há risco de fuga, pois os ativos financeiros foram congelados e os passaportes apreendidos.

Juntamente com alemão de 38 anos, foram detidas 3 pessoas na Nova Zelândia e outras duas na Europa.

Os Estados Unidos querem a extradição por suspeita de envolvimento num esquema que deu lucros na casa dos 175 milhões de euros em poucos anos com a cópia e distribuição de música, filmes e outro material protegido por direitos de autor.

Pelas detenções no caso da Megaupload.com e pelas das iniciativas legislativas antipirataria “online” nos Estados Unidos, a organização de hackers Anonymous atacou os sítios de várias empresas como a Sony, a Universal, a Warner e a Vivendi.