A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Guatemala: Justiça processa ex-ditador por genocídio

Guatemala: Justiça processa ex-ditador por genocídio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça guatemalteca decidiu processar por genocídio e crimes de guerra o ex-ditador José Efraín Ríos Montt.

A magistrada Carol Patricia Flores concedeu à acusação um prazo de dois meses para concluir o inquérito e reunir todas as provas para decidir a data do início do julgamento.

Em prisão domiciliária devido à sua idade avançada,

Ríos Montt é acusado de entre março de 1982 e agosto de 1983 ter planeado, ordenado e dirigido ações do exército contra a população indígena Ixil.

A seu mando foram executados mais de 1.170 indígenas, e violadas mais de um milhar de mulheres e menores.

A Justiça guatemalteca também impôs a Ríos Montt uma fiança de 47 mil euros e proibiu-o de qualquer contacto com as pessoas envolvidas no processo.

Na Guatemala, a moldura penal prevista para a prática de genocídio oscila entre os 30 e os 50 anos de prisão e entre 20 a 30 anos no caso da prática de crimes contra a Humanidade.