Última hora
This content is not available in your region

Síria volta ao Conselho da Segurança da ONU

Síria volta ao Conselho da Segurança da ONU
Tamanho do texto Aa Aa

Mesmo sem certezas e com a ameaça de veto da Rússia, o Conselho de Segurança da ONU examina hoje o plano da Liga Árabe para pôr fim à violência na Síria.

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros mostra-se determinado a fazer pressão sobre os seus parceiros.

“Precisamos de um plano de transição político. Pedimos antes o fim dos combates, o regresso das tropas à casernas, uma transição política com o afastamento de Bachar al Assad”.

Alain Juppé, tem estabelecido, em sigilo, um diálogo com a Rússia sobre a situação na Síria.

Segundo Paris, 10 dos 15 países que formam o Conselho de Segurança estariam prontos para aprovar uma resolução contra a Damasco.

A repressão contra os civis aumentou na véspera do debate na ONU.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, 100 pessoas morreram ontem na Síria, sendo 55 civis.

Em Nova Iorque o líder da oposição síria exorta a Rússia, “um país com laços históricos com o povo sírio, que deixe de apoiar o regime de Assad que continua a oprimir o povo sírio”.

A guerra civil pode instalar-se no país, numa altura em que começam a registar-se combates mesmo na capital. A televião estatal mostrou as armas e os tuneis dos revoltosos a quem chamam terroristas armados.

A Liga Arabe suspendeu a missão observadores devido à escalada da violência no país nos últimos quatro dias.