Última hora
This content is not available in your region

Governo espanhol aprova nova lei do trabalho

Governo espanhol aprova nova lei do trabalho
Tamanho do texto Aa Aa

Facilitar contratações e despedimentos e lutar contra o emprego temporário são os objetivos da nova lei do trabalho aprovada pelo governo espanhol, no Conselho de Ministros desta sexta-feira. O executivo de Mariano Rajoy diz que com esta reforma haverá “um antes e um depois” no debilitado e rígido mercado laboral espanhol, mas espera uma onda de contestação social.

Alberto Garzón, membro da Esquerda Plural, foi um dos primeiros a reagir: “Esta é uma estratégia que visa desmantelar o pouco que resta do Estado Providência, para seguir um modelo anglo-saxão para dar mais espaço de negócio ao capital privado que são as grandes empresas, os grandes bancos e as grandes fortunas”.

Espanha terminou 2011 com o desemprego nos 22,8 por cento, a taxa mais elevada da Europa, e o desemprego jovem atinge quase os 50 por cento. Face à degradação da situação económica, os analistas do BBVA, segundo maior banco espanhol, estimam que a taxa vai subir para 24,4% este ano e chegar aos 24,6% em 2013.

A nova lei reduz as indemnizações por despedimento dos 45 para 33 dias por ano de trabalho, flexibiliza as contratações e os despedimentos e cria um novo contrato por tempo indeterminado para as PME’s, com menos de 50 funcionários, que terão benefícios fiscais se contratarem pessoas com menos de 30 anos.