Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Peru: Sendero Luminoso "decapitado"

Peru: Sendero Luminoso "decapitado"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O último dos líderes do Sendero Luminoso foi detido este domingo na floresta Amazónia.

O “camarada Artemio” – Florindo Eleutério Flores, de 47 anos, foi encontrado ferido a tiro numa cabana do Alto Huallaga, próximo do rio Mishollo, durante uma operação militar.

Artémio era o último dirigente em liberdade do comité histórico do Sendero Luminoso e tinha a cabeça a prémio por 350 mil dólares por parte do governo do Perú e cinco milhões de dólares pelos Estados Unidos.

O Sendero Luminoso foi uma das guerrilhas mais sangrentas da América Latina. O conflito entre as forças armadas peruanas e os rebeldes fez ao longo de duas décadas mais de 70 mil mortos.

O declínio do grupo começou em 1992 com a detenção do líder histórico Abimael Guzman, restando apenas em duas áreas do território do Perú e com ligações quase exclusivas ao tráfico de droga.

A prisão deste lider da guerrilha que tinha passado à clandestinidade há 20 anos, é uma importante vitória do presidente Ollanta Humala, que chegou ao poder em Julho de 2011.

Humala foi um dos oficiais do exército do Perú que lutou contra a guerrilha do Sendero Luminoso, nos anos 90, na região em que operava Artémio.