Última hora

Israel: Prisioneiro palestiniano põe fim a greve de fome

Israel: Prisioneiro palestiniano põe fim a greve de fome
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O prisioneiro palestiniano que se encontrava em greve de fome numa prisão de Israel pôs fim ao protesto e será libertado no dia 17 de Abril.

O acordo foi alcançado esta terça-feira. Khader Adnan estava detido há 66 dias sem culpa formada e deixou de comer em protesto contra a sua detenção.

A situação do prisioneiro tinha provocado uma onda de indignação nos territórios palestinianos e os ativistas tinham prometido vingança se viesse a morrer na prisão.

Também a comunidade internacional estava a exercer forte pressão sobre o estado hebraico para solucionar este caso.

Israel aplica uma lei herdada do tempo do protetorado inglês segundo a qual um suspeito pode ficar detido sem culpa formada durante seis meses, mas esse período pode ser renovado indefinidamente.

Khader Adnan era porta-voz da Jihad Islâmica.Foi detido pelos soldados israelitas no dia 17 de dezembro, próximo de Jenine, na Cisjordânia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.