Última hora
This content is not available in your region

Países bálticos avançam com central nuclear na Lituânia

Países bálticos avançam com central nuclear na Lituânia
Tamanho do texto Aa Aa

Lituânia, Letónia e Estónia vão avançar com o projeto de construção de uma central nuclear para servir as necessidades energéticas dos três países bálticos.

Os três chefes de governo estiveram reunidos nos últimos dois dias para discutir a participação de cada país no projeto, que será edificado em território lituano e construído pela japonesa Hitachi.

O primeiro-ministro letão frisou que “é preciso pensar em termos da segurança energética, diversificação das fontes de energia e, claro, viabilidade comercial do projeto, para garantir que será competitivo”.

A central nuclear de Visagina custará cerca de seis mil milhões de euros e deverá estar concluída em 2020. Depois do acidente de Fukushima, no Japão, existe uma preocupação acrescida com as configurações de segurança do projeto.

A central de Ignalina, a única em território lituano, foi encerrada em 2009. Herdada da era soviética e de construção semelhante a Chernobyl, o seu fecho foi uma das condições da entrada da Lituânia na União Europeia.