A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Instrumentos de tortura já não vão ser leiloados

Instrumentos de tortura já não vão ser leiloados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi cancelado o leilão de instrumentos de tortura previsto para, hoje, em Paris.

Os objetos e documentos pertenciam a Fernand Meyssonnier, responsável por cerca de duas centenas de execuções na Argélia entre 1957 e 1962.

As organizações de defesa dos direitos humanos garantem da coleção fazem parte objetos da guerra civil no país.

O leiloeiro, Bertrand Cornette, desmente:

“Trata-se de um engano. Nesta coleção não existem instrumentos de tortura utilizados na Argélia. Esta coleção reúne objetos de tortura usados desde a Idade Media até à revolução francesa.”

A realizar-se o leilão, coincidia com os 50 anos do fim da guerra na Argélia.

O evento também foi criticado pelo ministro da cultura francês devido ao caráter mórbido do espólio.

A coleção composta por 350 objetos está avaliada em 200 mil euros.