A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Israel: crise no governo por causa de colonato em Hebron

Israel: crise no governo por causa de colonato em Hebron
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os colonatos de Hebron fazem estalar o verniz no governo israelita.

Benjamin Netanyahu desautorizou o ministro da Defesa, Ehud Barak, que tinha ordenado a expulsão de duas dezenas de colonos judeus de um edifício que dizem ter comprado a um palestiniano.

Os colonos instalaram-se pela calada da noite, na quinta-feira e, como prova de que o governo está com eles, o ministro dos Transportes foi dar-lhes as boas vindas.

Para o responsável do Comité de Reconstrução de Hebron, Imad Hammad, a decisão é preocupante:
“Nós vemos a decisão do ministro da Defesa de expulsar os colonos como algo sério, mas, infelizmente, houve a decisão ou interferência do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de adiar a evacuação. Isto ajuda a criar uma situação de tensão para os 400 colonos que vivem no meio de 40 mil palestinianos”.

A decisão do chefe do governo surge uma semana depois de a justiça ter obrigado à evacuação de um colonato judeu na Cisjordânia, construído clandestinamente. O governo tinha esperança de resolver este caso sem recurso à força.

A cidade de Hebron está no coração do conflito entre palestinianos e israelitas. Abriga o túmulo dos patriarcas, local santo tanto para o Judaísmo como para o Islão.