A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

UE aceita emendas ao novo estatuto do banco central da Hungria

UE aceita emendas ao novo estatuto do banco central da Hungria
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O problema da independência do Banco Central da Hungria deverá ficar fora do Tribunal Europeu de Justiça. No final de uma reunião, em Bruxelas, o primeiro-ministro húngaro, Vitor Orban, garantiu que a legislação, que entrou em vigor no início do ano e criticada pela União, foi revista e vários pontos serão em breve alterados.

A Comissão Europeia aceitou a maioria das emendas feitas pelo governo húngaro, mas quer mais discussão sobre o anunciado corte de salários do governador e de outros administradores do banco.

A nova Constituição da Hungria foi criticada pela União Europeia, nos artigos relacionados com o banco central, mas também ao nível do sistema judicial e da proteção de dados.

Bruxelas e o Fundo Monetário Internacional congelaram desde então negociações para um empréstimo ao país, que se encontra em sérias dificuldades económicas, mas que poderão ser retomadas em breve.